Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Entra e Senta

Entra e Senta

Qua | 15.09.21

"A Metamorfose", de Kafka

2021-09-14 09_57_16.374+0100.jpg

Estive meses sem tocar num livro. Não sei se em "ressaca literária" ou se devido ao estado da minha saúde mental. Por isso, decidi escolher aquele que, na minha estante, me despertava mais interesse e parecia menos "trabalhoso". Agarrei então neste pequeno livro, com uma premissa bastante interessante.

Certa manhã, ao acordar após sonhos agitados, Gregor Samsa viu-se na sua cama, metamorfoseado num monstruoso insecto.

É um facto que o livro tem um começo impactante. Apenas com uma frase, Kafka é capaz de prender a nossa atenção e nos levar a uma busca incessante por respostas na história. É igualmente bizarra a forma desinteressada e despreocupada como Gregor, a personagem principal, lida com a sua nova condição. Parece que seu foco é apenas o trabalho, e o sustento que se sente obrigado a garantir à família.

Infelizmente, o resto da história não me cativou. Segue-se uma narrativa muito fria, quase científica, dos acontecimentos. A escrita é de fácil compreensão, e talvez peque por isso mesmo: a sua simplicidade. Apesar de ser um livro tão curto, a minha leitura prolongou-se por vários dias, simplesmente por não me despertar interesse ou curiosidade. Lamentei muitas vezes o estado e a forma como Gregor foi tratado, mas senti pouca conexão com as personagens e terminei a história com mais perguntas que respostas.

Apesar de tudo, a mensagem por detrás de todo este caos é memorável: relembra-nos que só somos festejados quando temos alguma utilidade. Talvez Gregor não seja um inseto monstruoso, mas sim alguém que, por ser incapaz de trazer dinheiro e riqueza, é visto e tratado pela sua família como tal. 

Concluindo, "A Metamorfose" é um clássico de leitura obrigatória por nos revelar diferentes aspetos da natureza humana face às adversidades. 

Nota: 3/5

2 comentários

Comentar post