Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Entra e Senta

Entra e Senta

Qua | 28.04.21

"As Sete Mortes de Evelyn Hardcastle"

2021-04-28 14_48_53.706+0100.jpg

Avaliação: 5/5

As Sete Mortes de Evelyn Hardcastle, de Stuart Turton, é um thriller que conta a história de Aiden Bishop, um homem condenado a viver o mesmo dia até que resolva o trágico assassinato de Evelyn Hardcastle. Todos os dias acorda no corpo de um convidado diferente, o que lhe concede a oportunidade de recolher múltiplas pistas essenciais para solucionar o crime que ocorre durante a festa organizada pela família da vítima. O que no começo parece um simples acidente, mais tarde revela ser um crime organizado por quem menos se espera. É um livro diferente, que captou a minha atenção e me surpreendeu pela positiva.

Em primeiro lugar, a história é bastante original e tem a capacidade de nos prender à leitura. Toda a narrativa foi extremamente bem pensada e estruturada, tendo em conta que todos os detalhes e diálogos são fundamentais e importantes: algo que não faça sentido ou pareça irrelevante mostra ser fundamental uns capítulos à frente. Apesar disto, Aiden Bishop foi um mistério do início ao final do livro, pois a sua essência foi-se perdendo à medida que via o mesmo dia se repetir. Quando acordava num diferente hospedeiro, sentia-se cada vez mais dominado por este, o que se revelou interessante na medida em que conhecemos diversas versões desta mesma personagem. A cada dia tinha talentos diferentes, assim como limitações que tornavam o processo de busca mais complicado e desafiante. Contactar com estas diferentes personalidades tornou a leitura muito mais dinâmica e inesperada. Não obstante, o número elevado de personagens na história, com nomes semelhantes, pode dificultar a sua compreensão. Vi-me por vezes confusa, e a necessitar de verificar a lista de convidados escrita na primeira página do livro, dificuldade que desaparece à medida que se avança no enredo.

Em segundo lugar, vi-me apaixonada pela escrita de Turton. As descrições eram suficientemente detalhadas para nos transportar para o mundo de Blackheath, mas não aborrecidas. O autor é capaz de mencionar os detalhes importantes para que se crie na nossa mente uma imagem viva não só dos cenários como dos diversos personagens, o que me fez esquecer, diversas vezes, que lia um livro.

Finalmente, não podia não mencionar o final do livro, tão surpreendente e inesperado que me deixou a sentir traída e enganada pelas personagens. A conclusão da história apenas reforçou a ideia perpetuada desde o começo: nada é o que parece em Blackheath.

Concluindo, As Setes Mortes de Evelyn Hardcastle é um thriller emocionante que aguçou a minha curiosidade desde a primeira à última página. Penso ser uma leitura essencial para os amantes deste género.

 

1 comentário

Comentar post