Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Entra e Senta

Entra e Senta

Sab | 17.07.21

É necessário falar das alterações climáticas

Maria João
As alterações climáticas serão uma das batalhas mais difíceis deste século, mas parecem passar despercebidas, como um inimigo que todos conhecemos, mas preferimos ignorar ou acreditar que não existe. Se pensam que será uma luta do futuro, enganem-se, pois já estão aqui, bem presentes. São as cheias na Alemanha e Bélgica, as ondas de calor no Canadá, os incêndios florestais que se tornam cada vez mais intensos! As calotas polares têm um arrefecimento cada vez mais acelerado, (...)
Sab | 26.06.21

A beleza dos livros usados

Maria João
Foi com 16 anos que descobri o meu amor pela poesia. Sobre um banco de jardim, esquecidos ou até abandonados, aguardavam por umas mãos curiosas os sonetos de Florbela Espanca. Fiz daquelas páginas minhas, apesar de já tão manchadas pelo tempo, pois a idade traz sapiência e eu necessitava desta acima de tudo. Acredito plenamente que o que nos está destinado nos encontra, e aqueles versos chamavam por mim por trazerem a mensagem que tão desesperadamente necessitava ouvir.  E se só (...)
Dom | 20.06.21

Dia Mundial do Refugiado 2021

Maria João
É domingo. Acordam quando os primeiros raios de sol entram pela janela, iluminando o vosso quarto outrora apagado pela noite. E logo se instala o receio. Há muito tempo que se adivinha um conflito. É constantemente abordado nas notícias, na internet, sempre que ligam a televisão, mas tentam ignorá-lo, pois não é fácil viver com medo. Este entranha-se nos vossos ossos, como uma chuva fria de janeiro que é apenas apagada de nosso corpo com um banho e chá quente. Todavia não é (...)
Dom | 23.05.21

Eurovisão 2021

Maria João
E mais uma vez o nosso talento é injustiçado! Sinto que este ano poucas eram as músicas que se destacavam pela sua originalidade, diferença e sentimento. E talvez seja apenas o meu cansaço, mas o pop genérico (...)
Dom | 09.05.21

Redes (anti)-sociais

Maria João
O mundo onde vivemos não é instagramável. Não sem modificações e umas dúzias de filtros. As ruas não são suficientemente limpas, nem as cores das paredes berrantes para chamar à atenção entre milhões de fotos semelhantes. Falsificam-se sorrisos, silhuetas e amizades para um bom post. Aí está a grande ilusão do nosso século. As redes sociais já não servem para partilhar os nossos bons momentos com os amigos e família; são um palco, onde nós, os atores, fingimos ser (...)