Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Entra e Senta

Entra e Senta

Sex | 28.05.21

"The Midnight Library" - quantas vidas poderíamos ter vivido?

midnight library.jpg

Se vos fosse dada a possibildade de viver uma vida diferente, aceitariam? 

É neste dilema que se encontra Nora Seed, no romance escrito por Matt Haig. Nora encontra uma biblioteca entre a vida e a morte, uma biblioteca cheia de livros que contam as histórias das vidas que poderia ter vivido caso tomasse decisões diferentes. A nossa personagem tem uma segunda chance para viver, e numa vida que considera perfeita. De campeã olímpica a glaciologista, qual será a sua escolha?

Na minha opinião, é um livro obrigatório. O conceito é genial, e a mensagem fundamental para todos nós. Todos somos uma Nora Seed eventualmente, todos nós encaramos o futuro com incerteza ou duvidamos o valor da nossa vida. É inevitável, em momentos como esses, questionar como seria tudo tão diferente se tivéssemos envergado por um caminho diferente no passado. No caso de Nora, esta arrependia-se de não ter prosseguido com os seus treinos de natação, ou até de ter deixado o seu namorado Dan, pois considerava que estes caminhos concederiam algum sentido ou importância à sua existência. É através da biblioteca que esta percebe que, em todas as suas vidas, existem problemas, e que nunca nada será perfeito. Mesmo pequenas escolhas, como tomar um café com o vizinho, mudaram drasticamente não só o rumo da sua vida como também daqueles que a rodeiam.

Então o que se retira deste livro?

  1. Quando estamos em baixo, temos a tendência de encarar a nossa situação de uma forma mais pessimista. Por vezes nem tudo é tão mau como julgamos, e só nos apercebemos do que temos quando o perdemos. 
  2. Viver com arrependimento não nos faz bem, e é um peso do qual nos devemos ver livres. Muitas vezes os nossos arrependimentos são infundados e fruto das nossas inseguranças. A vida que poderíamos ter vivido não existe; temos apenas o presente, que é o resultado direto daquilo que (não) fizemos, e devemos aceitá-lo e apreciar as pequenas coisas do nosso dia-a-dia. Podemos não ser uma estrela rock, mas estamos rodeados por pessoas que nos amam.
  3. Tudo o que fazemos tem repercussões. As escolhas que fazemos ao longo da nossa vida são muitas vezes definidoras do nosso futuro. Já pensaram quantas vezes evitaram um acidente ao saírem 5 minutos mais cedo de casa? Ou quantas pessoas vocês já influenciaram com um ato de generosidade?
  4. A inércia não nos leva a lado nenhum. Se estamos descontentes com algo, a conformação não é a forma de resolver o nosso problema, mas sim a ação. O mundo está cheio de possibilidades e aventuras, basta que estejamos dispostos a vivê-las.

Concluindo, é um Romance muito especial, que me surpreendeu pela positiva e que recomendo a todos que necessitem de uma inspiração para viver.

Nota: 5/5

8 comentários

Comentar post